Adenite Mesentérica – O Que é? O Que Pode Comer? Qual o Tratamento?

A adenite mesentérica é uma inflamação dos nódulos linfáticos que estão unidos ao intestino que provoca dores abdominais fortes, parecidas com uma apendicite aguda.

Normalmente, a adenite mesentérica não é grave. Ela é mais frequente em crianças e adolescentes menores de 16 anos. Através desse artigo você irá conhecer mais sobre a doença.

O que é Adenite Mesentérica

Adenite mesentérica é uma inflamação dos nódulos linfáticos. Essa inflamação causa inchaço nos gânglios linfáticos do abdômen. Isso faz com que aconteça fortes dores na barriga.

O significado do seu nome vem do mesentério, o qual é parte do abdômen. Nele estão localizadas as glândulas e adenite que significa gânglios linfáticos inflamados. Algumas vezes é chamado linfadenite mesentérica.


Sintomas de Adenite Mesentérica

Os sintomas mais comuns de Adenite Mesentérica, são:

  • Dores na barriga (região do abdômen);
  • Febre (alta temperatura);
  • Indisposição (mal-estar geral);
  • Náuseas e vômitos;
  • Diarreia;
  • Dor de garganta (semelhante aos sintomas de um resfriado);

Em situações raras, a doença pode não provocar sintomas, sendo diagnosticada apenas em exames de rotina, como ecografia abdominal, por exemplo. Nestes casos, mesmo não causando sintomas, recomenda-se verificar a causa do problema para fazer o tratamento adequado.

homem sofrendo de Adenite Mesentérica

Causas da Adenite Mesentérica

Adenite Mesentérica é causada por um germe. Essa infecção provoca a inflamação e inchaço nas glândulas linfáticas. Em grande parte dos casos, devido a uma infecção viral.

Diagnóstico

O diagnóstico se dá através dos sintomas, sendo destaque as dores fortes abdominais e a febre alta. Quando não apresenta sintomas, o diagnóstico pode ocorrer em exames de rotina. Por isso é imprescindível sempre fazer exames pontuais de rotina.

O diagnóstico para a doença não é fácil, pois as glândulas são profundos no abdômen e nem sempre pode ser vista ou sentida. Portanto, o diagnóstico envolve a exclusão de outros problemas que podem provocar este tipo de dor, para somente depois ser feito um diagnóstico da adenite mesentérica.

Tratamento de Adenite Mesentérica

Geralmente, o tratamento para a Adenite Mesentérica é através de medicamentos analgésicos, que aliviam a dor. Em casos onde há suspeitas de uma infecção bacteriana, pode ser indicado antibióticos.

Quem irá indicar o tratamento adequado é o seu médico, após o diagnóstico. Portanto é imprescindível procurar uma emergência médica, estando com febre e fortes dores abdominais.

Dieta para Adenite Mesentérica

A alimentação é imprescindível para que possa alcançar resultados satisfatórios no tratamento. Por mais que as dores sejam fortes e o inchaço dos gânglios incomodem, a dieta é fundamental. Confira abaixo a dieta para a Adenite Mesentérica:

  • Agrião (indicado em em saladas cruas, como depurativo);
  • Espinafre (o suco de espinafre deve ser tomado em jejum);
  • Limão (tomar água com limão, sem açúcar, duas a três vezes ao dia);
  • Acerola e romã (contém vitamina C e flavonoides que ajudam a melhorar a função imunitária);
  • Alho e cebola (são antibióticos naturais, eficazes no combate contra bactérias, vírus, fungos e parasitas, além de serem ricos em vitaminas e minerais);
  • Alcachofra (possui em sua composição silimarina e cinarina, que são antioxidantes que melhoram a função hepática e auxiliam na desintoxicação do fígado);
  • Cereais integrais (os carboidratos complexos presentes neste cereal, como o arroz integral, auxiliam com vitaminas do complexo B necessárias para o bom funcionamento hepático);
  • Framboesa (ajuda na eliminação de substâncias que produzem as infecções);
  • Gengibre (é um anti-inflamatório, antifúngico e antiviral);
  • Maçã (excelente descongestionante do fígado, que ajuda na destoxificação, que é a mudanças das substâncias hidrossolúveis, permitindo sua eliminação pela urina, fezes e até mesmo pela bile);
  • Melão (a fruta contribui para reposição de água e de sais minerais que se perdem no caso de doenças infecciosas);
  • Cogumelos (ótimos estimulantes para a produção de interferon, que é uma proteína feita pelo organismo que ativa o sistema imunológico, interferindo na reprodução do vírus);
  • Tapioca (a farinha de mandioca contribui com carboidratos de fácil assimilação sem possuir gorduras, o que facilita a função hepática);
  • Tomate (é rico em carotenoides antioxidantes e em minerais de ação imunoestimulante);
  • Linhaça (protege o sistema cardiovascular);

Pergunta dos leitores

exame de Adenite Mesentérica

Adenite Mesentérica tem a ver com a alimentação?

Por ser uma doença relacionada ao intestino, ela tem a ver com a alimentação. A Adenite Mesentérica é originária de uma infecção, que dentre as várias formas, também podem ser causadas por uma infecção alimentar. Aliás, manter uma alimentação saudável evita vários tipos de doenças.

Adenite Mesentérica dura quanto tempo?

Para a maioria das pessoas, os sintomas somem sem qualquer tratamento. Porém em alguns casos, dependendo do tipo de intoxicação alimentar ou da infecção, o tratamento pode durar até 1 mês. Isso irá depender do medicamento indicado pelo médico, a sua resposta terapêutica e mudanças alimentares ou de higiene, se for o caso.

Adenite Mesentérica é infecciosa?

Não. A doença é uma inflamação dos nódulos linfáticos que estão ligados ao intestino, causando dores abdominais. Porém ela não é infecciosa, não podendo ser transmitida a partir de você para outras pessoas.

O que significa Linfonodos Mesentericos?

Os linfonodos mesentéricos, também chamados de gânglios linfáticos. Trata-se de estruturas ovoides, pequenas e encapsuladas localizadas no trajeto dos vasos linfáticos. Quando os linfonodos mesentéricos estão muito aumentados de volume e fundidos pelo crescimento neoplásico pode causar o câncer.