Amigdalite Viral, Aguda, Caseosa, Crônica: O Que É? Sintomas, Tratamento, Causas!

A amigdalite é um problema pouco lembra na maior parte dos meses, bem como os demais problemas de garganta. No entanto, com a chegada das estações mais frias percebemos que esses problemas se tornam mais frequentes, trazendo incomodo e desconforto para quem é acometido por ele.

O fato é que as amígdalas p são órgãos bastante sensíveis que atuam na defesa do corpo, ajudando a impedir a entrada de vírus e bactérias.

Por isso é preciso estar atento aos sinais e sintomas desse problema, para que seja possível manter a saúde.

Então, para saber mais sobre ela, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber.


O que é Amigdalite?

A amigdalite nada mais é do que uma inflamação que ocorre nas amígdalas, causando o seu inchaço. O fato é que as amígdalas são um tipo de gânglios linfáticos que se localizam nas laterais da garganta, na parte posterior da boca.

Elas são as responsáveis por auxiliar a manter os germes e bactérias longes de locais perigosos que possa haver infecção, atuando como um escudo.

Tipos de Amigdalite

Existem diferentes tipos, mas em geral, todas elas são caracterizadas por uma infecção que ocasiona dor, febre e dificuldade para engolir alimentos.

No entanto, o que a maioria das pessoas não sabem é que existem diversos tipos de amigdalites, veja:

Amigdalite bacterianaAmigdalite

Como o próprio nome já diz, esse tipo de infecção da garganta é causado por bactérias, normalmente Pneumococos e Streptococos.

Amigdalite aguda

A aguda pode ser causada por vírus ou bactérias, mas é caracterizada por um processo infeccioso agudo e frequente das amigdalas, apresentando um quadro que dura até 3 meses.

Amigdalite viral

A viral, como o nome diz também, tem sua origem em decorrência de um vírus que normalmente é o Adenovírus, vírus da parotidite ou Epstein-barr,Citomegalovírus.

Amigdalite crônica

Os casos crônicos de amigdalite são caracterizados por um quadro que tem duração superior a 3 meses ou quando ele acontece de forma recorrente.

Amigdalite caseosa

A caseosa é a principal causadora do mau hálito (Halitose). Esse tipo de amigdalite não é considerada uma doença em si, e sim uma condição bastante desagradável. 

Amigdalite purulenta

Também chamada de angina, esse tipo de amigdalite afeta os tecidos das amígdalas e pode ocorrer de diversas formas, segundo a sua classificação patológica, tais como foliculares, catarral, lacunares e necróticas.

Amigdalite de repetição

A de repetição tem como base o número 3, ou seja, é diagnosticada quando o paciente apresenta três amigdalites agudas e bacterianas dentro do período de um ano.

Amigdalite é contagiosa

Como é transmitida?

Sim, a amigdalite é um quadro contagioso, especialmente quando estamos falando da amigdalite viral. Justamente por isso é que existem alguns cuidados que o pacientes sob essa condição pode ter, tais como:

  • Tossir utilizando um lenço ou o antebraço para tapar a boca
  • Lavar sempre bem as mãos
  • Evitar o compartilhamento de pratos, talheres, copo s toalhas, bem como compartilhar itens de uso pessoal.

Lembrando que a transmissão dessa doença acontece através do contato direto com a gotícula da saliva do paciente, especialmente quando a imunidade se encontra enfraquecida, como é o caso de idosos e bebês.

Causas da Amigdalite

As causas da amigdalite tem ligação direta com a presença de vírus e bactérias presentes na região, especialmente quando a pessoa acometida se encontra com o sistema de defesa (sistema imune) um tanto comprometido.

Sintomas da Amigdalite

Os sintomas são bastante comuns, tais como:

  • Dor de garganta persistente por mais de dois dias
  • Dificuldade de deglutição
  • Garganta inchada e vermelha
  • Calafrios
  • Febre
  • Tosse seca irritativa
  • Mal-estar
  • Perda de apetite
  • Presença de pus (pontos brancos) nas amígdalas (em casos mais avançados)

Diagnóstico

Quando o paciente estiver com uma dor de garganta por um período maior do que 24 horas deve procurar um médico, especialmente se essa dor gerar a dificuldade de engolir e uma sensação de cansaço, fraqueza e fadiga.

Durante a consulta é importante que o paciente descreva ao médico todos os sintomas, aproveitando para tirar possíveis dúvidas que tenha.

O médico pode observar os sintomas através de um exame clínico mesmo, avaliando a garganta, para ver se está inchada ou vermelha, o hálito e também o pescoço do paciente.

Além disso ele ainda pode realizar algumas perguntas, tais como:

    • Há quanto tempo os sintomas se iniciaram?
    • Ocorre a dificuldade de ingestão de alimentos sólidos?
    • Existe algo que gere o alívio dos sintomas, tal como bebidas quentes?
    • Os sintomas são ocasionais ou frequentes?

Além disso, mais do que um exame físico o médico ainda poderá solicitar que o paciente realiza alguns exames, tais como:

      • Teste de mononucleose
      • Cultura de secreção da garganta
      • Contagem das células sanguíneas
      • Exame para detecção de Estreptococo

Pode ser que não seja necessário mas o médico pode solicitar a realização desses exames caso haja dúvida.Amigdalite tratamento caseiro

Tratamento para Amigdalite

O seu tratamento é realizado, basicamente, com medicações. Nos casos mais simples o médico irá prescrever remédios com ação anti-inflamatória, que atuarão combatendo a inflamação e proporcionando o alívio da dor.

Tratamento caseiro para Amigdalite

Para o tratamento caseiro da amigdalite o indicado é a realização de gargarejos com água morna e sal. Dessa forma a agua quente irá proporcionar um efeito calmante enquanto o sal atua reduzindo a inflamação, oferecendo alívio imediato.

Uma colher de chá de sal e o suficiente para um copo de água morno.

Remédio para Amigdalite

Existem diversos medicamentos que podem ser receitados para o seu tratamento, que possuem ação anti-inflamatória e promovem o alívio das dores.

Alguns desses remédios para amigdalite são Benzetacil, Bi Profenid,
Ceclor, Cefaclor, Cefadroxila, Cetoprofeno, Ceftriaxona Dissódica, Ceftriaxona Sódica, Clavulin, Clindamicina, Diclofenaco Colestiramina, Diclofenaco Resinato, Dipirona, Eritromicina, Flanax, Hexomedine, Hincomox, Ibuprofeno
Nimesulida e Paracetamol.

Caso a amigdalite seja ocasionada por uma bactéria será receitado o tratamento com antibióticos para curar a infecção. Esses antibióticos podem ser de administração oral ou injetável por via intramuscular e o tratamento dura, normalmente, uns 10 dias.

Alguns antibióticos para amigdalite são: Amoxicilina, Azitromicina, Benzatina (Benzetacil), Cefalexina
Eritromicina.

É importante lembrar que somente o médico pode prescrever o melhor medicamento para cada caso. O tratamento não deve ser interrompido antes do prescrito, mesmo que haja a melhora dos sintomas. Pois a infecção pode voltar se não for completamente curada.

Cirurgia das amígdalas

Em determinados casos de pacientes com infecção reincidente pode ser indicado a realização de uma cirurgia das amigdalas, realizando a sua remoção, bem como para pacientes que apresentem alguns sintomas diferenciados, como dificuldade de respirar, e também para aquelas pessoas que não apresentem resposta ao tratamento.

Para essas situações o mais indicado é a cirurgia de retirada das amígdalas, que é um processo relativamente simples e de recuperação rápida.

Prevenção

Não é uma tarefa simples se prevenir dela, especialmente em crianças que costumam ficar mais próximas, facilitando a transmissão das bactérias e vírus entre si, gerando a contaminação.

Algumas dicas para ajudar a prevenir, especialmente no inverno, estação em que a contaminação é mais favorável, é beber líquidos, sopas e chás mornos, realizar infusões com mel e limão, gargarejar água morna e sal e etc.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a amigdalite, suas causas, diagnóstico e sintomas.