Apendicite – O Que é? O Que Causa? Sintomas, Cirurgia, Prevenção!

A apendicite é uma condição que acontece quando há a infamação de uma “bolsa” fina e longa que se localiza no começo do intestino grosso, onde ocorre a transição com o intestino delgado. Se você quer saber mais sobre esse problema, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o caso.

O que é apendicite?

Apendicite nada mais é do que a inflamação do apêndice, e é um problema também chamado de inflamação do apêndice e apendicite aguda.

O apêndice, por sua vez, é uma região do intestino grosso e um resquício evolutivo do qual não se sabe a finalidade.

Apendicite crônica

A apendicite crônica nada mais é do que a inflamação do apêndice, que ocorre de forma lenta e progressiva, levando ao bloqueio dos intestinos, normalmente por fezes.


Embora a apendicite crônica e a aguda sejam caracterizadas pela inflamação do apêndice, elas são distintas.

Isso porque a apendicite crônica atinge poucas pessoas, tem uma progressão mais lenta e seus sintomas tendem a ser mais leves ao passo que a apendicite aguda é bastante mais comum, tem um progresso mais rápido e sintomas mais fortes.

sintomas apendicite

Apendicite supurada

A apendicite supurada nada mais é do que quando ocorre o rompimento da inflamação, elevando consideravelmente o risco de complicações sérias que podem levar a morte.

Esse quadro acontece quando não é realizada a tempo uma cirurgia e, com isso, o pus da inflamação se espalha pela cavidade abdominal contendo bactérias e fluidos inflamatórios.

A complicação mais séria que pode ser causada pela apendicite supurada é a peritonite, que nada mais é do que a infecção generalizada do abdômen. Caso não haja tratamento, pode ocorrer a sepse (infecção generalizada no corpo) levando à falência múltipla de órgãos.

Causas da apendicite

Nem sempre as causas da apendicite são claras, mas algumas das ocorrências conhecidas que podem ocasionar a inflamação do apêndice são:

  • Obstrução causada por fezes ou gordura
  • Infecção, tal como a gastrintestinal causada pro vírus

Em qualquer que seja o caso, ocorre a multiplicação de uma bactéria que naturalmente está presente no apêndice. Com essa multiplicação ocorre a inflamação e o inchaço do apêndice que se não for tratado pode resultar no seu rompimento.

apendicite causas

Sintomas da apendicite

O principal e mais conhecido sintoma da apendicite é a dor na região abdominal, que pode variar de acordo com a posição do apêndice e a idade da pessoa.

Inicialmente a dor é à direita do umbigo, começa fraca e vai se intensificando de acordo com a progressão do problema.

O processo que ocorre dentro de 12 a 18 horas apresenta uma dor que tende a se mover para baixo à direita.

Alguns outros sintomas desse problema são vômito, náusea, diminuição do apetite e febre moderada.

Caso o apêndice venha a se romper, a dor cessa por um tempo, fazendo com que a pessoa se sinta bem de uma hora para a outra. No entanto, ocorre a infecção e inflamação da cavidade abdominal, piorando ou intensificando os sintomas quanto o paciente tosse ou caminha.

Nesses casos os sintomas podem incluir: prisão de ventre (constipação), calafrios, diarreia, falta de apetite, febre, náuseas, tremores e vômitos.

Diagnóstico

Visto que é um problema de rápida evolução, é preciso ficar atento aos sintomas e caso eles persistam pro mais de 12 horas um médico deve ser imediatamente consultado.

O médico pode perguntar ao paciente em que parte do abdômen está a dor e se ela mudou de lugar com o tempo e o paciente deve informar também sintomas como náuseas, febre e diarreia.

De uma maneira geral a apendicite pode ser identificada somente pela descrição dos sintomas, por exames físicos (mais comumente pressionar a área) ou de laboratórios (de sangue e urina para identificar o aumento de glóbulo brancos e eliminar a possibilidade de cálculo renal) mas em determinados casos pode ser necessária a realização de exames adicionais (raio-X para análise das imagens do apêndice).

Algo que pode dificultar o diagnóstico é que a dor varia com o tempo de evolução do quadro e não é a única patologia que pode gerar dores abdominais.

Tratamento para apendicite

O tratamento para esse problema é cirúrgico. Isso quer dizer que é preciso realizar uma cirurgia para a retirada desse pequeno “anexo” que fica ao final do cólon. O apêndice então é retirado em um procedimento realizado no hospital no qual o paciente está anestesiado.

Como o apêndice não possui nenhum função conhecida no corpo, não é necessário substituí-lo, sem que isso cause qualquer prejuízo.

Se não houverem complicações (se o apêndice não estiver rompido) basta removê-lo.

a cirurgia pode ser realizada com uma incisão pequena no lado direito do abdome ou por laparoscopia, que é um procedimento menos invasivo, com período de recuperação menor e feito com auxílio de uma câmera.

Cirurgia 

apendicite cirurgia

Pós-operatório

Existem alguns cuidados que precisam ser tomados depois da realização de ume cirurgia para retirada do apêndice a fim de proporcionar uma boa recuperação ao organismo.

Vale lembrar que depois da primeira infância esse órgão vestigial tem função reduzida e sua retirada não oferece prejuízos ao paciente.

Os principais cuidados são em relação à anestesia, que costuma ser geral. Por isso, durante as primeiras 24 horas de pós-operatório o paciente só deve ingerir líquidos e semi-líquido, por exemplo iogurte.

Ainda é recomendado que o paciente levante do leito e caminhe, mas sem carregar peso ou fazer esforço.

Passadas as horas do primeiro dia, já é possível retomar a dieta normal, mas com a recomendação de quantidades menores a cada refeição, comendo em períodos que não devem ultrapassar 4 horas.

A alta da internação ocorre, geralmente, após as primeiras 24 horas de observação sendo que a recuperação pode ser em casa.

Depois de uma semana é necessário voltar para uma reconsulta, avaliando a evolução da recuperação e novas orientações.

A partir de então já se pode voltar a realizar atividades do cotidiano. Como trabalhar, desde que não exija esforço físico, caminhas e etc.

As atividades braçais, bem como as atividades esportivas só costumam ser liberadas depois de um mês de cirurgia.

Em seguida da primeira semana é imprescindível evitar o consumo de frituras. Também gorduras, carne vermelha e outros, que se manterão fora do cardápio por um tempo.

Apendicite na gravidez

Na gravidez esse pode ser um quadro bastante perigoso visto que os sintoma tendem a ser um pouco diferentes. Levando a uma demora no diagnóstico e maior probabilidade de rompimento.

Com o rompimento pode haver o espalhamento de fezes e bactéria pela cavidade abdominal. Ocasionando uma infecção grave que coloca em risco a vida da gestante e do feto.

O sintoma principal é uma dor abdominal persistente perto do umbigo que pode se deslocar para baixo.

No entanto, no decorrer do 3º trimestre da gravidez. A dor é sentida mais no fundo da barriga perto das costelas. Podendo ser confundida com contrações.

apendicite dor

Apendicite em crianças e bebês

Sintomas da apendicite infantil

A apendicite em crianças pode ser do tipo agudo ou crônico, ou seja, apresentar uma evolução mais lenta.

Embora possa afetar todas as faixas etárias ela é mais comum em crianças mais velhas. Do que em bebês e crianças pequenas.

O que dificulta o diagnóstico é que em pacientes pediátricos os sintomas não são tão típicos. Do que em adultos, gerando confusão.

Assim como em adultos, os sintomas mais comuns são a dor de barriga em volta do umbigo. Que evolui para o lado direito no baixo ventre.

Também pode ocorrer maior dor ao caminhar, vomito, febre leve. Ou tosse, tremores, diarreia, prisão de ventre, calafrios e perda de apetite.

Perguntas dos leitores

Qual o lado da apendicite?

A dor normalmente se inicia perto do umbigo. Com a evolução do quadro pode se deslocar para o lado direito do abdômen na região do baixo ventre.

Quanto custa uma cirurgia de apendicite?

O custo de uma cirurgia de apendicite pode variar muito pois depende e vários fatores. Primeiramente ela pode ser realizada de forma totalmente gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Caso você tenha plano de saúde, a cirurgia também pode sair de graça. Ou pode ser que o paciente tenha que pagar a anestesia ou uma participação sobre o procedimento.

No entanto, o valor de uma cirurgia de apendicite é de cerca de R$ 6 mil. Mas isso pode variar muito de acordo com o local escolhido para a realização. Bem como a técnica utilizada para isso.

Como é a dor da apendicite?

O apêndice é um órgão com poucos nervos. E sendo assim, pode ser um pouco complicado identificar um problema de apendicite logo no início. Isso porque quando a inflamação fica restrita apenas ao apêndice, o cérebro tem uma dificuldade maior. A de identificar o local exato do trato intestinal de onde ela vem.

No entanto, pode-se dizer que a dor ocorre no quadrante inferior direito da região abdominal. Começando mais próximo do umbigo e, em questão de horas, se deslocando mais baixo e para a direita quando evolui.

Apendicite pode matar?

A apendicite em si não mata. Mas caso não seja diagnosticada a tempo o quadro de inflamação pode fazer com que o apêndice se rompa. Espalhando a infecção para a cavidade abdominal. Caso essa infecção não seja contida, pode haver a sepse. Que é a infecção generalizada de todos os órgãos, levando à morte,

Então, pode-se dizer que a apendicite, em si, não mata. Mas se não for tratada a tempo pode trazer consequências fatais.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a apendicite. O que é, seus sintomas e como é o tratamento desse problema.