Apetiviton Engorda? Apetiviton dá Sono? É bom mesmo? Como Tomar?

Apetiviton é um estimulante do apetite, produzido pelo laboratório Cifarma. A embalagem vem com frasco contendo 240 ml do produto, acompanhado por um dosador.

Para que serve o Apetiviton

Como já mencionado, o Apetiviton está indicado para casos onde se faz necessário um estimulante do apetite. Trata-se de um suplemento vitamínico e mineral para alimentações inadequadas e restritivas. Também funciona como um suplemento para idosos e crianças que estão em fase de crescimento.

Como funciona o Apetiviton

A ação do Apetiviton se dá, principalmente, pela presença do cloridrato de ciproeptadina na fórmula do produto. Tal substância reduz a atividade de agentes como a acetilcolina, a histamina e a serotonina – que provocam o aumento do apetite, além de leves sintomas depressores do sistema nervoso central.  O produto também repõe vitaminas e, com isso, melhora o funcionamento do organismo em geral e supre as carências dos componentes da fórmula.

Como tomar o Apetiviton


Recomenda-se que Apetiviton seja administrado em dose única, à noite, antes de dormir. Também pode ser tomada em doses fracionadas – de meia a 1 hora antes das refeições.

O esquema de posologia mais recomendado é:

  • Crianças de 2 a 6 anos: máximo de 10 ml, em doses fracionadas.
  • Crianças de 7 a 14 anos: máximo de 15 ml, em doses fracionadas.
  • Pessoas acima de 14 anos e adultos: 15 ml, em dose única.

Crianças abaixo dos 2 anos de idade devem seguir uma posologia proposta por um médico pediatra ou nutricionista.

Composição

Apetiviton contém cloridrato de ciproeptadina (4 mg) + associações.

Contraindicação

Apetiviton não deve ser usado por pessoas com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.

O medicamento também está contraindicado para pessoas com problema de glaucomado ângulo aberto ou fechado, com predisposição à retenção urinária e para pessoas que apresentam: obstrução piloro-duodenal, úlcera péptica estenosante,  obstrução do colo vesical, hipertrofia prostática , doenças do sistema cardiovascular, hipertireoidismo, constipação crônica idiopática e hipertensão.

Também é contraindicado o uso de Apetiviton para pessoas em tratamento com medicações inibidoras da monoaminoxidase.

Apetiviton ainda não deve ser usado por pessoas muito debilitadas com com ataques agudo de asma. Além disso, lactentes e recém-nascidos prematuros não devem receber o medicamento.

Efeitos colaterais do Apetiviton

O uso de Apetiviton podem causar alguns efeitos colaterais. Confira a seguir:

  • Reações muito comuns (>1/10): sono excessivo e presença de secreções brônquicas.
  • Reações raras (> 1/10.000 e < 1/1.000): hepatite medicamentosa, tonturas, secura no nariz e garganta, excitação, disúria, hiperhidrose, nervosismo, pesadelos, aumento exacerbado do apetite, sensibilidade da pele à luz, algumas funções cognitivas prejudicadas, erupções na pele, zumbido, taquicardia, xerostomia e algumas alterações visuais.
  • Reações adversas com frequência desconhecida: insônia, tremores, alguns distúrbios de coordenação, neurite, parestesia, , histeria, convulsões, alucinações, labirintite, desmaio, hipotensão, distúrbios no sangue, choque anafilático, menstruação precoce, calafrios, dores de cabeça, cansaço e fadiga, ganho de peso, insuficiência hepática, icterícia, náuseas,anorexia, constipação e diarreia.

Superdosagem

A tiamina (Vitamina B1) não produz efeitos colaterais tóxicos se tomada em excesso. Isso porque a substância é excretada muito rápido pela urina. Já a ingestão demasiada de nicotinamida pode provocar urticárias, rubores, distúrbios gastrointestinais, erupções dermatológicas, etc.

Vale saber que a superdosagem de anti-histamínicos, como a ciproeptadina pode ocasionar depressão no sistema nervoso central ou, ao contrário, excitação excessiva – principalmente nas crianças. Ainda pode acontecer sintomas como: pupilas dilatadas, secura na boca, problemas gastrointestinais e rubor na face.

Nos casos de superdosagem recomenda-se induzir ao vômito – naturalmente ou por meio de ipeca. Caso o paciente não vomite o medicamento, é indicada lavagem gástrica, seguida do uso de carvão ativado.

Se houver risco de vida relacionado a sintomas do sistema nervoso central, indica-se o uso intravenoso da substância salicilato de  fisostigmina. Não devem, porém, ser empregados estimulantes. Entretanto, podem ser usados agentes vasopressores, caso ocorra hipotensão.

Mais informações sobre casos de superdosagem de Apetiviton, ligar para 0800 722 6001.

Precauções

Existem algumas precauções a serem tomadas ou efeitos que podem acontecer quando se está em tratamento com Apetiviton. Confira:

  • Não fazer uso de bebidas alcoólicas
  • Não utilizar substâncias depressoras do sistema nervoso central
  • Apetiviton, por ter efeito antimuscarínico, pode reduzir a quantidade de saliva. Isso pode facilitar o surgimento de problemas dentários, como cáries e gengivites.
  • Antes do uso de Apetiviton, se a falta de apetite for grave, devem ser feitas investigações para descartar a presença de outras patologias.
  • O tratamento prolongado com Apetiviton exige manter a vigilância da contagem de células.
  • Crianças e Idosos estão mais susceptíveis a efeitos antimuscarínicos e estimulantes do sistema nervoso central.
  • Gestantes só devem usar Apetiviton com autorização do médico ginecologista.
  • Apetiviton pode reduzir a lactação, portanto, lactentes devem consultar um médico para avaliar o risco X benefício do uso do produto.
  • O uso do Apetiviton é contraindicado para diabéticos, devido à presença de açúcar na fórmula.
  • Apetiviton não deve ser administrado concomitantemente com medicações antidepressivas tricíclicas.
  • Por conter vitamina C na formulação de Apetiviton, deverá ser avaliada a relação risco x benefício em pacientes com hiperoxalúria, cálculos renais, hemocromatose, anemiasideroblástica, talassemia e anemia depranócita.
  • Sempre informar o seu médico sobre o uso de qualquer outro medicamento.

Interação do Apetiviton com outros remédios

Apetiviton apresentou em estudos algumas interações medicamentosas. Veja quais são as principais delas:

  • Vitamina B2: pessoas usando medicamentos antidepressivos tricíclicos ou fenotiazínicos costumam ter aumentada a necessidade da vitamina B2. Já a probenecida diminui a absorção pelo trato gastrintestinal desta vitamina.
  • Vitamina B6: a vitamina pode diminuir os níveis séricos do fenobarbital e da fenitoína. A Vitamina B6 ainda costuma também reverter efeitos antiparkinsonianos da substância levodopa – situação semelhante não acontece com a associação carbidopa-levodopa.
  • Apetiviton, se utilizado, com ciclofosfamida, cloranfenicol, clorambucila, ciclosporina, mercaptopurina, corticotrofina, penicilina e isoniazida pode provocar nefrite ou anemia. Isso se dá devido a ação antagônica destes agentes à piridoxina.
  • Anticoncepcionais e estrogênios costumam aumentar as necessidades de piridoxina no paciente.
  • Ciproeptadina: o seu uso em conjunto com antidepressivos tricíclicos, álcool e maprotilina, pode elevar os efeitos depressores do sistema nervoso central. Isso se deve a interação desses agentes com a ciproeptadina. Também no caso do uso de ipratrópio, haloperidol, procainamida e fenotiazinas os efeitos antimuscarínicos podem ser elevados – em razão do uso simultâneo com a ciproeptadina.
  • Além disso, não está recomendada a utilização conjunta de inibidores da MAO.  Vale saber que os efeitos antimuscarínicos e estimulantes do SNC são mais comuns em crianças pequenas e idosos. No caso de pessoas idosas, devem ser seguidas as orientações da bula e tomar os cuidados necessários. Isso porque crianças e idosos estão mais sujeitos a efeitos como: sedação, tonturas e crises de hipertensão. A ciproeptadina é mais comum que gere efeitos em pacientes com idade avançada, como: confusões mentais, enjoos, náuseas e secura no nariz, garganta e boca.

Outras Interação do Apetiviton com outros remédios

  • Vitamina C: o uso simultâneo de Apetiviton com barbitúricos ou primidona pode elevar a excreção do ácido ascórbico na urina.
  • A levodopa tem seu efeito reduzido com o uso concomitante de cisplatina e piridoxina combinada com altretamina.
  • O uso de Apetiviton pode piorar as patologias seguintes: cálculos renais, hiperoxalúria, anemia sideroblástica, hemocromatose, anemia depranócita e talassemia

Vale ressaltar que o tratamento com Apetiviton deve ser cessado por 48 horas antes do paciente passar por qualquer tipo de prova cutânea. Isso porque anti-histamínicos costumam diminuir ou mesmo ou impedir as reações dermatológicas do organismo.

Armazenamento

Apetiviton deve ser armazenado em local com temperatura ambiente (entre 15 ºC e 30 ºC) e longe da iluminação direta ou da ação solar – para que suas propriedades não sejam alteradas. A medicação deve sempre ser guardada de forma fechada e longe de ambientes úmidos.

Apetiviton Preço

O preço médio do Apetiviton é de R$ 33,00. Esse valor pode ser alterado para mais ou para menos de acordo com o estabelecimento que comercializa o produto.

A compra de Apetiviton não requer apresentação ou retenção de receita médica. Porém, não se recomenda a automedicação. Consulte um médico antes de fazer uso do produto.

Apetiviton Genérico

Não existem versões genéricas de Apetiviton – apenas produtos similares produzidos por outros laboratórios.

Pergunta dos leitores

Apetiviton é bom mesmo?

Sim, Apetiviton estimula o apetite, contribuindo com a boa nutrição do paciente e de sua saúde em geral. O produto supre as necessidades de vitaminas e minerais que o organismo possa apresentar.

Apetiviton dá sono?

Em algumas pessoas, principalmente em crianças, o Apetiviton pode causar sonolência. Tal sintoma tende a passar com a continuação do tratamento. Caso o sintoma não desapareça, é aconselhável consultar um médico ou nutricionista.

Apetiviton engorda?

Por aumentar o apetite, o Apetiviton pode elevar o peso em algumas pessoas. Porém, se a alimentação do paciente for balanceada dificilmente ele engordará.