O Que é Cisticercose? Quais os Sintomas? Qual Seu Ciclo? Tratamentos!

Diversas parasitoses podem contaminar os seres humanos. Uma delas é Cisticercose, que é causada pela Taenia solium. Sua contaminação se dá pela ingestão de seus ovos.

O que é Cisticercose

A cisticercose é causada pela Taenia solium, também chamada de tênia ou solitária. O parasita trata-se de uma espécie que se hospeda, preferencialmente, no intestino da pessoa infectada. Com um corpo extremamente longo, a tênia pode chegar a medir  até 13 m.


Ainda no formato de larva, quando é chamada de cisticerco, a tênia pode causar doenças graves, pois suas larvas podem migrar para outras partes do corpo da pessoa contaminada. Por meio da corrente sanguínea, as larvas do parasita pode afetar órgãos do indivíduo contaminado, como o cérebro, o coração, os músculos, o globo ocular e a pele. Com isso, sintomas graves podem ser despertados na pessoa que foi contaminada pela tênia.

Esse tipo de tênia ainda é conhecida como solitária. Isso porque devido ao seu comprimento apenas uma delas consegue parasitar o organismo humano.

Geralmente, esse tipo de parasitose é considerada uma doença benigna, desde que tratada de forma adequada, com a expulsão do parasita do organismo da pessoa infectada.

uma solitaria em um intestino

O ciclo de vida da Cisticercose

A parasitose é adquirida pelos seres humanos por meio da ingestão dos ovos da tênia, através da ingestão de alimentos ou água contaminados. Após os ovos serem ingeridos pela pessoa, em 3 dias eles começam a se transformar em larvas. Com isso passam a migrar para a corrente sanguínea, podendo se instalar em diversos órgãos do corpo humano, como coração,  cérebro, músculos, olhos e pele – além do intestino.

O intestino é o local onde o parasita começa a crescer, chegando a medir até 13 m.

Os ovos do parasita são expelidos nas fezes da pessoa contaminada pela Teníase – o que pode deixar o solo, os alimentos e a água contaminados. Também podem contaminar animais, como o boi e o porco.

Uma das características mais peculiares deste tipo de tênia, a solitária, é a sua capacidade de se auto-reproduzir. Ou seja, o parasita não precisa de outro parasita do sexo oposto para a sua reprodução. Isso porque ela possui mecanismos fisiológicos que tornam possível a sua autofecundação. A tênia solitária não necessita nem sequer de parceiros para a fecundação de seus ovos, que são excretados por meio das fezes.

Quais os lugares do corpo em que a Cisticercose ocorre?

Além do intestino, os ovos da Tênia solium, transformados em larvas, podem cair na corrente sanguínea do indivíduo. Assim, conseguem migrar e afetar partes do corpo humano, como coração, cérebro, olhos, músculos ou pele. As larvas podem formar cistos que se inflamam e incham, causando diversos problemas à saúde da pessoa contaminada.

Prevenção

Algumas medidas de prevenção devem ser seguidas para não acontecer a contaminação de indivíduos pela parasitose. Entre os principais cuidados, que evitam o ciclo de contaminação da tênia, estão:

  • Lavar sempre muito bem as mãos, especialmente antes de se alimentar e após utilizar o banheiro
  • Não defecar ao ar livre
  • Não realizar a irrigação de hortas e plantações com a água de rios
  • Não usar esgoto ou fezes humanas como adubo para plantações
  • Ingerir apenas água devidamente tratada
  • Lavar muito bem verduras e frutas, antes de consumi-las

Quais os sintomas?

Os sintomas da cisticercose variam conforme o local em que as larvas do parasita se instalaram. Observe:

ovos de uma solitaria, após homem sofrer de cisticercose

  • Cérebro: convulsões, dores de cabeça, confusão mental ou coma
  • Músculos: inchaços, dores locais, cãibras musculares, inflamação ou dificuldade em realizar determinados movimentos
  • Coração: dificuldade para respirar, palpitações no peito, respiração com ruídos
  • Olhos: dificuldade em enxergar ou perda da visão
  • Pele: inchaços pela pele, que normalmente não causam dor e que costumam ser confundidos com cistos

A contaminação pela tênia solitária ainda pode apresentar sintomas difusos, como problemas no trato gastrointestinal. Entre eles estão a presença de náuseas, diarreias, vômitos e dores no estômago. Também pode existir perda de peso acentuada;

Diagnóstico

O diagnóstico da cisticercose é realizado por profissionais médicos, por meio de diversos exames. Entre os exames que conseguem detectar a doença estão a tomografia, a radiografia, o ultrassom e a ressonância magnética. A cisticercose ainda consegue ser diagnosticada exames de sangue de laboratório e com o exame do líquido cefalorraquidiano no cérebro.

Tratamento da Cisticercose

O tratamento da cisticercose é, normalmente, realizado com a administração de medicações antiparasitárias, como, por exemplo, o Albendazol e o Praziquantel. Ainda pode ser necessário para o tratamento o emprego de medicações anticonvulsivantes, que evitam convulsões, quando o cisticercose está a alojada no cérebro.

Também, para o tratamento da parasitose, são possíveis a administração de medicações à base de corticoides ou até mesmo intervenções cirúrgicas para a remoção do parasita do organismo – dependendo da gravidade da doença e do estado de saúde do indivíduo contaminado pela tênia.

Pergunta dos leitores

Cisticercose é Teníase?

Sim. A cisticercose pode ser conhecida também como teníase, devido ao seu parasita causador, a Tênia solium.

Cisticercose mata?

Não é comum mortes causadas pela cisticercose. Porém, o óbito pode ocorrer, caso o indivíduo contaminado pela doença não receba os tratamentos mais adequados para a parasitose.