Cisto Pilonidal – O Que é? Precisa de Cirurgia? Qual o Tratamento?

Cisto pilonidal é o nome usado para denominar cistos dermoides localizados na região sacral conhecida também como cóccix. Geralmente o cistos pilonidais aparecem onde se inicia o sulco entre as nádegas, logo após a terminação da coluna vertebral.

O cisto pilonidal é o mais comum entre os cistos dermoides, eles também podem aparecer na região do pescoço, nariz, olhos, axilas, entorno das orelhas, umbigo e couro cabeludo.

Cisto pilonidal é uma doença que consiste na formação de uma bolsa composta por pelos, glândulas sebáceas, glândulas sudoríparas (responsáveis pelo suor) e pedaços de pele. A junção desses fragmentos ocasiona um processo inflamatório acompanhado de dor, pus e infecção formando assim um abscesso.

Mais comum entre os homens de idade entre quinze a trinta anos o cisto pilonidal que também é conhecido como, abscesso pilonidal, fístula pilonidal ou doença pilonidal, leva esse nome porque a palavra pilonidal significa ninho de pelo, o que é bem apropriado visto que dentro do cisto encontramos vários pelos.


Neste artigo você vai encontrar mais informações sobre o que causa o cisto pilonidal, quais são os sintomas e tratamentos para cisto pilonidal e o mais importante com prevenir o aparecimento dessa doença que não é grave, porém que causa muito desconforto.

Causas do cisto pilonidal

um exemplo do cisto pilonidal

Embora seja chamado de ‘cisto’, na verdade não é um cisto propriamente dito.  Por incrível que pareça a causa do cisto pilonidal é o resquício embrionário de pele. Durante o crescimento do embrião acontece um crescimento excessivo de pele, que são chamadas de “dobras”, que desaparecem de acordo com o desenvolvimento embrionário.

Entretanto algumas destas “dobras”, podem permanecer ocultas no interior da pele do nosso organismo. Este excesso de pele oculta e/ou “dobras” são denominadas como fendas embrionárias. Estas podem apresentar algum tipo de inflamação e quando aumentam de tamanho, ao ponto de serem vistas a olho nu, recebem o nome de cistos dermoides.

Atualmente as causas do cisto pilonidal ainda não foram desvendadas pela medicina, mas existe um consenso entre os profissionais de saúde, que ele é causado pelo crescimento de pelos dentro da pele, na dobra entre as nádegas.

Visto que hoje descobriu-se que o cisto pilonidal também pode ser adquirido ao longo da vida e o desenvolvimento da doença pode estar ligado ao fato de permanecer sentado excessivamente, o atrito, calor e pressão sobre o cóccix, promove uma inflamação causando assim a formação de cistos. O paciente que fica sentado por longos períodos está mais propenso a desenvolver o cisto pilonidal.

Outra explicação para o surgimento de cisto pilonidal está associada a alterações hormonais e de glândulas sebáceas, que podem favorecer a formação de abscesso pilonidal.

Os pelos encravados também não são descartados como causadores do cisto pilonidal, uma vez que o pelo não consegue atravessar a pele, ele continua crescendo internamente gerando inflamação.

Sintomas do cisto pilonidal

Existem os casos que os pacientes não apresentam sintomas, mas geralmente apresentam um pequeno orifício a aproximadamente 5 cm do ânus, próximo ao cóccix.

Os sintomas mais comuns relatados pelos indivíduos que foram acometidos pelo cisto pilonidal são:

  • Dor intensa na região afetada.
  • Inchaço.
  • Vermelhidão na região afetada.
  • Saída de pus pelo orifício
  • Presença de pelos nos orifícios.

Quando a infecção do cisto pilonidal se agrava, pode ocorrer o aparecimento de vários orifícios na região afetada, fazendo a drenagem natural do pus.

Diagnóstico

Ao vivenciar os sintomas acima, busque ajuda médica para ter o diagnóstico correto e ter o tratamento correto prescrito. Os especialistas que podem fazer o diagnóstico são:

  • Clínico geral.
  • Dermatologista
  • Proctologista
  • Ortopedista

Relate para o médico todos os sintomas que está vivenciando, desta maneira fica mais fácil fazer o diagnóstico com mais rapidez e precisão.

Tratamento do cisto pilonidal

ilustração sobre o cisto pilonidal

O tratamento do cisto pilonidal, vai depender de que estagio a doença se encontra.

  • Pacientes que não apresentam sintomas de infecção ficam sob observação para acompanhar o desenvolvimento da doença pilonidal e então decidir qual tratamento será melhor.
  • Quando o paciente apresenta pus no local, o tratamento indicado é a realização da drenagem do pus através de uma pequena incisão na pele. Para tal procedimento não é necessário a internação e é feita sob anestesia. Em alguns casos tratar o cisto polidonal dessa maneira é suficiente para a cura do paciente.
  • Porém, na maioria dos casos o tratamento do cisto pilonidal é feito através de cirurgia. A cirurgia para a retirada do cisto pilonidal é muito simples, sendo que a recuperação do paciente dura em média em até 5 semanas. Entretanto vale ressaltar que mesmo após o procedimento cirúrgico, o cisto pilonidal pode voltar a aparecer dependendo da técnica cirúrgica utilizada e o processo de cicatrização utilizado.

O uso de antibióticos também é constantemente prescrito para alivio da dor e diminuição da inflamação, porém o uso de medicamentos não promovem resultados definitivos, havendo recorrência do cisto pilonidal.

Pós-operatório e curativo

O pós-operatório é um período em que os cuidados da ferida devem ser redobrados. Existem dois tipos de cirurgia para o tratamento do cisto pilonidal, a convencional onde após a cirurgia a lesão é fechada com pontos e a cirurgia em que a ferida é deixada aberta, sem pontos, para que a cicatrização ocorra de dentro para fora, conhecida como “cicatrização por segunda intenção”.

Nessa última o tempo de recuperação é mais longo, porém os resultados são melhores visto que a cicatrização ocorre naturalmente e o risco de voltar a desenvolver a doença é menor.

Nos dois casos os curativos devem ser feitos todos os dias para higienização da área operada. Com a ajuda de soro fisiológico e algodão ou gaze limpe a região da ferida cuidadosamente, fique atento para que nenhum pelo caia dentro da lesão e em seguida cubra o local com uma gaze.

Fatores de risco para desenvolver o cisto pilonidal

um exemplo de cisto pilonidal

Alguns fatores aumentam a chance do desenvolvimento do cisto pilonidal, entre eles podemos destacar:

  • Excesso de pelos no corpo.
  • Obesidade ou sobre peso.
  • Usar roupas muito justas e/ou apertadas por longos períodos.
  • Trauma ou irritação na área mais afetada pelo cisto pilonidal.
  • Permanecer sentado por longos períodos.

O cisto afeta mais comumente os adolescente e jovens adultos. O auge do aparecimento desta doença é após os 30 anos de idade. Os homens são os que mais sofrem com esta doença, 80% dos pacientes diagnosticados com cisto pilonidal são homens.

Prevenção

Mantenha a região do cóccix bem higienizada, limpa e seca. Faça a retirada dos pelos desta região regularmente. Alguns cuidados simples podem te ajudar a prevenir e evitar o cisto pilonidal são elas:

  • Evite roupas intimas sintéticas
  • Caso os pelos da região sejam grossos e encaracolados, mantenha a área sempre depilada.
  • Use sabonetes antissépticos no local
  • Mantenha-se no seu peso ideal
  • Não fique muito tempo sentado, procure levantar e caminhar a cada uma ou duas horas!

Considerações finais

O cisto pilonidal é uma doença que causa muito desconforto e dor. Ao vivenciar os sintomas busque ajuda médica para que possa iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível.