Dislalia – Tratamento, Causas, Sintomas, Tipos de Dislalia

Os distúrbios da fala são bastante comuns em crianças, como a dislalia evolutiva, que desaparece com o desenvolvimento do indivíduo. No entanto, em alguns casos esse problema acontece por outras causas e é preciso avaliar a situação.

O fato é que o tratamento para esse problema irá depender do motivo que o está causando. Por isso e sempre importante contar com a ajuda de profissionais da área.

Então, para saber um pouco mais sobre a dislalia, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o problema.

O que é Dislalia?

É um distúrbio da fala que se caracteriza pela dificuldade na articulação de palavras. A pessoa que sofre com esse problema troca palavras por similares na pronuncia. Além disso, ainda pronuncia errado, omite ou trocas as letras.


O dislálico tem a fala fluida, mas ela pode ser incompreensível, sendo que o desenvolvimento de sua linguagem pode ser atrasado ou normal.

Causas da Dislalia

É um problema que pode ser de 4 tipos diferentes. Cada um desses tipos é devido a uma causa distinta, como será explicado a seguir.

A dislalia evolutiva é algo considerado normal, sendo corrigida progressivamente conforme a criança se desenvolve. Ela faz parte do processo de amadurecimento da fala.

A dislalia funcional se deve ao dato de a criança substituir as letras. Isso é bastante conhecido pelo famoso personagem Cebolinha, dos gibis.

Quando a criança é surda, temos a dislalia audiógena, pois como não escuta bem, não consegue reproduzir o som. Já a dislalia orgânica é quando o paciente apresenta alguma lesão cerebral que o impede de falar corretamente. Pode ser também causada por algum tipo de alteração na estrutura bucal, dificultando a pronuncia.

Aquelas crianças que mamam madeira, no peito ou usam chupeta por muito tempo, podem desenvolver a dislalia. Embora ainda não se tenha determinado uma ligação direta, não se discute o fato de que essas crianças possuem mais flacidez muscular e uma postura indevida da língua. Todos esses fatores podem contribuir para o desenvolvimento da dislalia.

Além disso, problemas como a língua hipotônica também pode causar a dislalia. Nesse caso a língua é flácida ainda pode alterar a arcada dentária e gerar falhas na pronuncia de certos fonemas.

Sintomas da DislaliaCriança com Dislalia

O maior sintoma é a dificuldade na fala, que pode ocorrer de diferentes formas. Assim sendo, pode ocorrer a omissão de sons, que não são pronunciados. Ex.: tomar fica omar.

Pode ocorrer também a troca de um som pelo outro, como o Cebolinha, que troca “barata” por “balata”. E também o acréscimo de mais um som, como “plano” se torna “palano”.

Tipos de Dislalia

Existem quatro tipos de dislalia, sendo que elas são divididas de acordo com o que as causa. Veja e entenda melhor:

  • Orgânica: acontece nos casos de lesão cerebral que impossibilita a pronuncia adequada dos sons. Pode ser orgânica também quando há algum tipo de alteração na estrutura da boca.
  • Funcional: nesse tipo a criança substitui os sons na fala. Ela pode simplesmente não pronunciar determinado som, distorcer esse som ou acrescentar sons a uma palavra.
  • Evolutiva: é considerada comum entre as crianças e normalmente se corrige de forma gradativa com o desenvolvimento.
  • Audiógena: acontece em pessoas que não escutam, logo, não conseguem reproduzir os sons.

Tratamento para Dislalia

Primeiramente é importante identificar a causa do problema. O tratamento então é realizado de acordo com o fator causador.

No entanto, normalmente, são feitas sessões de fonoaudiologia a fim de melhorara a fala e a articulação das palavras. Assim é possível desenvolver técnicas para facilitar a linguagem a interpretação e a percepção dos sons. Ocorre então um estímulo a capacidade de formar frases corretas.

Mais do que isso, é importante que ocorra também um estímulo à autoconfiança do indivíduo. Um bom relacionamento pessoal com a criança também é importante.

Isso porque na maioria das vezes problema aparece logo depois do nascimento de um irmão mais novo, por exemplo. Isso nada mais é do que uma forma de receber mais atenção dos pais.

Nas situações em que o problema é neurológico, o tratamento deve incluir a ajuda d psicoterapia. No caso de problemas de audição, o uso de aparelhos auditivos pode ser recomendado.

O fato é que o tratamento irá depender diretamente da causa do problema. Por isso, a ajuda de um profissional é imprescindível para o diagnóstico.

Personagens com DislaliaCebolinha Dislalia

Um personagem muito querido e conhecido que sofre com a dislalia é o famoso Cebolinha, da Turma da Mônica. Além dele, também temos o Hortelino Troca-letras, personagem do Looney Tunes.

Há também a Ming-ming do Super Fofos e a Nina, do Nutri Ventures, conhecida por trocar o “R” do início das palavras por um “L”.

Uma curiosidade que poucas pessoas se dão conta é a de que o Cebolinha tinha o sonho de ser o dono da rua. No entanto, como trocava o “R” pelo “L” por conta da dislalia, muitos de seus amigos acreditavam que o seu sonho era ser dono da lua.

O personagem depois de crescer nas histórias de gibi passa a ser chamado apenas de Cebola, e perde a dislalia. Então, ele só troca as letras quando fica nervoso com alguma coisa.

Pergunta dos leitores

Dislalia e Disartria é a mesma coisa?

Sim, dislalia e disartria são penas palavras diferentes para definir a mesma condição de dificuldade na fala.

Dislalia é a mesma coisa que Dislexia?

Não, a dislexia é um distúrbio específico da linguagem no qual o indivíduo é incapaz de compreender as palavras escritas. Normalmente as pessoas com dislexia não apresentam problemas na fala.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a dislalia, suas causas, diferentes tipos e tratamentos para casa um deles.