Gastrite Enantematosa – Quais as Causas? Pode Virar Câncer? Sintomas

Infelizmente, a gastrite é uma condição comum entre as pessoas. Caracteriza-se por uma inflamação na mucosa estomacal. Com o agravamento dessa condição, pode haver o surgimento da gastrite enantematosa, que além da mucosa, acomete o epitélio do estômago e há o aparecimento de uma ferida.

Causas da gastrite enantematosa

São várias as causas da gastrite enantematosa: a condição pode surgir através de infecções bacterianas, como consequência das doenças autoimunes, uso frequente de alimentos com acidez elevada ou medicamentos à base de ácido acetilsalicílico e alguns princípios ativos de remédios de uso anti-inflamatório. O consumo excessivo de álcool também pode resultar em uma gastrite enantematosa.

Essa condição recebe duas classificações:

Gastrite enantematosa do antro.

O estômago é dividido em três regiões: o fundo, o corpo e o antro. O antro indica a parte final do órgão e esse tipo de gastrite atinge exclusivamente essa área.


Gastrite enantematosa leve, moderada e severa.

mulher com o caso de uma Gastrite enantematosa

Quando a gastrite é classificada como leve, indica que o comprometimento da parede estomacal não é tão severo quando no caso da que acomete o antro. As classificações moderada e severa indicam lesões mais importantes e que requerem mais cuidados que a leve.

Sintomas da gastrite enantematosa

Os sintomas da gastrite enantematosa costumam aparecer quando o indivíduo experiencia situações de grande nervosismo ou estresse. É comum também que eles surjam após as refeições ou a ingestão de alimentos mais ácidos.

A manifestação dos sintomas se inicia de maneira leve, com apenas um leve desconforto, mas pode ir se agravando ao longo das horas até chegarem a estas situações:

  • Cefaleia ou enxaqueca constante que não é amenizada após o uso de analgésicos que o paciente usa normalmente.
  • Náuseas e enjôos
  • Azia e indigestão.
  • Gases e desconforto abdominal.
  • Inapetência (falta de apetite)
  • Vômitos com ou sem a presença de sangue.

O desconforto e dor abdominal são sintomas comuns das gastrites. Elas se iniciam na região do estômago, logo abaixo do final do osso esterno (osso torácico que une as costelas), que geralmente é referida como “dor na boca do estômago” pelos pacientes.

Quando procurar um médico

Ao perceber um ou mais sintomas descritos acimas, o paciente deve procurar um médico (clínico geral ou um gastroenterologista) para que o diagnóstico possa ser estabelecido e a doença tratada de maneira adequada.

Provavelmente, a primeira providência que o médico tomará será a solicitação de uma endoscopia. Esse exame tem como objetivo a visualização das paredes internas do esôfago, estômago e duodeno para a checagem de feridas e outros problemas.

A endoscopia é realizada através do endoscópio: um tubo longo e flexível, de aproximadamente 1 metro de comprimento, que apresenta uma microcâmera na extremidade. O tubo é introduzido pela boca do paciente até chegar ao estômago.

Pode ser realizada com anestesia para o melhor conforto do paciente e, se o médico que realizar o exame achar necessário, poderá ser usado o contraste. Por essa razão, é preciso que o paciente avise com antecedência ao seu médico se ele apresenta hipersensibilidade ou alergia ao contraste.

Se houver necessidade ou o resultado da endoscopia for inconclusivo ou não esteja de acordo com os sintomas apresentados pelo paciente, o médico poderá solicitar outros exames que complementarão o primeiro e que fecharão o diagnóstico de gastrite enantematosa.

Tratamento da gastrite enantematosa

ilustração do estomago

Foto: Reprodução

  • O primeiro objetivo do tratamento é diminuir a acidez estomacal através de medicamentos que tenham função antiácida e que protejam as mucosas do esôfago, estômago e duodeno. O princípio ativo com esse fim e que é conhecido popularmente é o omeprazol.
  • No caso de uma gastrite enantematosa causada por bactérias, o médico prescreverá antibióticos. Isso para que sejam eliminadas e a condição curada.
  • Novos hábitos alimentares deverão ser iniciados pelos pacientes: durante o acometimento da gastrite enantematosa deve-se manter uma alimentação totalmente livre de ácidos, picantes, gordurosos e que tenham a presença de substâncias estimuladoras, como a cafeína.

Após a eliminação da causa, e como manutenção da integridade da mucosa do esôfago, do estômago e do duodeno. Assim o paciente deverá fazer, preferencialmente com o acompanhamento de um nutricionista. Uma reeducação alimentar priorizando os alimentos naturais, pouco temperados e que não ofereçam quaisquer riscos de irritação na mucosa estomacal.

A gastrite enantematosa responde bem ao tratamento medicamentoso e às medidas de prevenção. Porém o paciente deve-se manter firme para que não haja recidivas.