Mielomeningocele – O Que é? Tem Cura? Qual o Tratamento? Causas

Existem diversas doenças e problemas que são desenvolvidos na pessoa antes mesmo dela nascer, ainda dentro da barriga da mãe.  Um desses casos é uma malformação na coluna que leva o nome de mielomeningocele.

Essa alteração é bem grave e rara, acontecendo em casos específicos. Apesar de ser uma doença que vem chamando a atenção de muitos cientistas, não se tem muitas informações sobre. Isso levou a falta de detalhe sobre sua causa, que será mais bem abordada durante esse texto.

Diante disso, hoje, nesse artigo, estarmos abordando as principais informações que já foram estudadas e expostas sobre a mielomeningocele.

O que é Mielomeningocele?

Também sendo chamada de espinha bífida aberta, a mielomeningocele é uma doença que causa malformação congênita da coluna vertebral. Ela é desenvolvida na criança ainda durante seu desenvolvimento na barriga da mãe, mais especificamente durante a 4ª semana de gestação.


A principal característica que a doença causa é uma “bolsa” exposta nas costas com a medula e nervos.

Mielomeningocele sintomas

Sintomas da Mielomeningocele

Os principais sintomas que uma criança com mielomeningocele pode apresentar são:

  • Desenvolvimento de uma especie de “bolsa” nas costas, com abertura da coluna vertebral
  • Paralisia ou fraqueza nas pernas para se manter em pé
  • Não conseguir controlar a vontade de utilizar o banheiro
  • Se tornar insensível
  • Convulsão
  • Alterações e deformações ortopédicas
  • Hidrocefalia
  • Desenvolvimento de pelo nas pélvis
  • Não sentir frio ou calor
  • Acumulação de líquido no crânio

Mielomeningocele tratamento

Causas da Mielomeningocele

Muitos afirmam que a mielomeningocele está ligada diretamente à problemas genéticos, porém não se sabe ao certo sua principal causa. Outros estudos afirmam ser problemas na concentração do ácido fólico cedido pela mulher para seu filho durante a gestação.

Ela ocorre por conta de um problema no fechamento de união da medula espinhal com os nervos e meninges. Quando isso não acontece corretamente, a medula fica desprotegida, sofrendo danos e acontecendo a espinha bífida.

Fatores de risco

Apesar de saber bem pouco sobre as causas da mielomeningocele, existem alguns fatores de riscos. São eles:

  • Brancos e hispânicos
  • Mulheres
  • Possuem parentes próximos que já sofreram com essa doença
  • A mãe ter alguma deficiência no desenvolvendo do ácido fólico em seu organismo
  • A mãe utilizar medicamento anticonvulsivos durante a gestação
  • A mãe ser obesa ou possuir diabetes
  • A mãe sofrer com hipertermia no começo da gravidez

Quando buscar ajuda médica

O casal que deseja ter um filho precisa saber se em sua família possui algum dos fatores de risco. Ao fazer essa análise, é necessário buscar informações médicas para ver o que pode ser feito, tentando evitar que o filho nasça com mielomeningocele.

Mulheres com falta de ácido fólico, por exemplo, pode tomar suplementos para fazer a recuperação.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito ainda durante o pré-natal, com os exames iniciais. Para um resultado mais preciso e efetivo, exames de sangue também pode ser feitos, buscando altos níveis de alfafetoproteína maternal, já que as mães grávidas de crianças com mielomeningocele possuem esse material em alta no seu sangue.

Ultrassons, raios-X e ressonância magnética também são exames comuns para diagnosticar uma criança com  mielomeningocele antes do nascimento.

Após o nascer, é bem fácil de detectar a doença, pois a bolsa é bem visível nas costas do bebê.

Tratamento

Apesar de não ter cura, existe um tratamento cirúrgico para a mielomeningocele. Ele deve ser feito com muita rapidez e urgência, com até 48 horas após o nascimento.

Essa cirurgia diminuir os riscos à saúde do bebê, além de deixar a bolsa menor e os sintomas serem apresentados com menos potência.

Durante o processo, o neurocirurgião recoloca a medula e tecido dentro do bebê, cobrindo a parte exposta com pele.

Existe, também, a possibilidade de uma cirurgia antes do nascimento da criança. Ela é mais efetiva, porém possui mais chances de risco à mãe e ao próprio bebê, podendo causar, até mesmo, um aborto.

Mielomeningocele tem cura

Prognóstico (convivendo)

Apesar da cirurgia, é necessário ter muitos cuidados com o bebê, incluindo, possíveis, novas cirurgias.

Normalmente, as crianças com mielomeningocele necessitam usar muletas. Além disso, tratamentos para problemas intestinais e na bexiga também são necessários.

Possíveis complicações

Como já citado durante esse artigo, a criança com mielomeningocele sofrer com complicações futuras. As principais são:

  • Dificuldade de controlar a vontade de utilizar o banheiro
  • Paralisia das pernas
  • Apresentar meningite, necessitando de cuidados rápidos
  • Dificuldades para aprender, apresentando déficit de atenção e problemas na fala e/ou leitura
  • Infecções cutâneas e no trato urinário
  • Depressão

Mielomeningocele tem cura

Prevenção

O principal meio de prevenir que um filho nasça com mielomeningocele é a mãe tomar suplementos de ácido fólico, antes e durante a gestação.

Pergunta dos leitores

Qual a diferença entre Mielomeningocele e Hidrocefalia?

A diferença mais clara de ambas as doenças é que a mielomeningocele apresenta alterações na coluna da criança, apresentando uma bolsa nas costas, já a hidrocefalia causa alterações na cabeça e cérebro da criança, causando o aumento dos mesmos.

Mielomeningocele tem cura?

Não, apesar de possuir tratamento e cirurgia, a doença não tem cura.

A cirurgia de Mielomeningocele é arriscada?

Sim, ambas as cirurgia, principalmente a feita antes do nascimento da criança.