Síndrome de Asperger – O que é? Existe Tratamento? Causas e Sintomas

Uma pessoa pode sofrer com alguma das diversas perturbações, síndromes e transtornos, por conta de alguma alteração que ela sofre durante seu desenvolvimento ainda dentro da barriga da sua mãe. Um deles é bem famoso e é muito estudado por especialistas, a Síndrome de Asperger.

Como é um transtorno bem complexo, parecido com o autismo e com muitas informações que ainda não foram estudadas, principalmente em torno da melhor maneira de se conviver com a pessoa, hoje, nesse artigo, iremos apresentar os principais detalhes que se sabe em torno da Síndrome de Asperger.

O que é a síndrome de asperger

A Síndrome de Asperger é um Transtorno Global do Desenvolvimento, ou TGD, que se encaixa na categoria dos Transtornos do Neurodesenvolvimento. A pessoa que possui essa síndrome enxerga e viveint o mundo de forma diferente, alterando, completamente, a forma como ela interage com o ‘real’. O transtorno é bem parecido com o autismo.

Vale ressaltar que, a Síndrome de Asperger não é considerada uma doença, por isso não possui uma cura, somente acompanhamento psicológico.


A pessoa com Asperger tem um desenvolvimento mental e de aprendizado maior, por isso são mais inteligentes que a média das pessoas. Essa é uma das principais diferença entre quem possui essa síndrome e quem possui autismo, que costumam ter dificuldade para aprender.

Sintomas e características da síndrome de aspergerSíndrome de Asperger

Os sintomas mais comuns de quem possui Síndrome de Asperger, principalmente durante a infância, são:

  • Costumam falar repetidamente e pesquisar tudo sobre algum tema ou assunto que tenha se interessado
  • Inteligente incomum, com facilidade impar de resolver problemas de matemática e memorizar coisas
  • Problema no desenvolvimento do sistema motor, com dificuldades para segurar coisas e, em alguns casos, para se equilibrar.
  • Dificuldades para entender ironias e metáforas
  • Não sabem utilizar muito bem os gestos simples de comunicação e afeto, como acenar para alguém ou dar um abraço.
  • Não conseguem fugir da sua rotina diária, precisando fazer as mesmas coisas normalmente.
  • Dificuldades para interagir com outras pessoas, conseguindo amizades ou namoros
  • Em alguns casos, utilizam de um vocabulário muito amplo e difícil para expressar suas ideias
  • Demostrar impaciência muitas vezes, principalmente quando está interagindo com outras pessoas
  • Não manter contato visual com outras pessoas
  • Dificuldade de controlar alguma ‘nova emoção’
  • Ficar bem sensível à sons altos e luzes muito fortes, deixando eles irritados

Causas da síndrome de asperger

A real e principal causa da Síndrome de Asperger ainda não foi descoberta e está sendo estudado por especialista, igualmente com a do autismo. Diante de algumas pesquisas, os resultados indicam que pode ser uma combinação de alterações genéticas e no cérebro, porém ainda não se sabe muito sobre.

Fatores de risco

Como não se sabe muito sobre as causas, os fatores de risco não podem ser indicados com 100% de certeza. Porém, como muitos afirmam que a Síndrome de Asperger está diretamente ligada à genética, possuir parentes ou pais que possuem o transtorno aparenta aumentar as chances de adquiri-la. Além disso, o sexo masculino costuma apresentar mais casos do que o feminino.

Diagnóstico

Normalmente, o diagnóstico mais efetivo é feito pela pessoa passando por uma terapeuta, psiquiatra, psicólogo e outras partes de uma equipe multidisciplinar, que poderá entender o caso dela e dizer se possui ou não a Síndrome de Asperger.

O diagnóstico deve ser buscado muito rapidamente, quando a criança, ainda na sua fase de desenvolvimento, apresenta alguns dos sintomas. Quando ocorre tardiamente, a pessoa pode sofrer com resquícios e problemas maiores.

Existe tratamento para a síndrome de asperger?

Existem alguns tipos de tratamentos para uma recolocação e melhor comportamento da pessoa com Síndrome de Asperger dentro da sociedade. Porém, não existe cura, por isso esse transtorno não pode ser considerado doença.

O tipo de tratamento  mais comum é a pessoa, desde criança, passar em um psicólogo para contar sobre o que aconteceu no seu dia, tentando melhorar seu modo de interagir com outras pessoas e compreendendo melhor seus sentimentos e medos internos.

Além disso, os pais e familiares próximos da pessoa com a síndrome devem passar por uma ‘educação’ especializada para aprender como conviver com o problema do seu filho. Existem também rodas de conversas onde familiares trocam experiências e tentam um ajudar um ao outro.

Famosos que tem síndrome de aspergerKeanu Reeves

Alguns das mais famosas celebridades, esportistas e gênios da cultura que possuem a Síndrome de Asperger:

  • Bill Gates
  • Vicent Van Gogh
  • Albert Einstein
  • Isaac Newton
  • Steven Spielberg
  • Woody Allen
  • Keanu Reeves
  • Lionel Messi
  • Michael Phelps

Pergunta dos leitores

Síndrome de asperger e autismo é a mesma coisa?

Não, apesar de serem parecidas e apresentarem sintomas quase iguais, a pessoa com Síndrome de Asperger consegue aprender com muita mais facilidade do que um autista, além de outras características únicas de ambos os transtornos.

Síndrome de asperger tem cura?

Não, por isso não pode ser definida como uma doença ou algum outro sinônimo próximo.

Qual filme fala sobre a síndrome de asperger?

Existem diversos filmes excelentes e clássicos que abordam o tema Síndrome de Asperger como principal ou dentro de algum personagem.

Os mais famosos são:

  • Rain Man (1988) – do diretor Barry Levinson; com atuações de Dustin Hoffman e Tom Cruise
  • À Sombra do Piano (1996) – do diretor Stefan Scaini; com atuações de Megan Follows e Amanda Plummer
  • O Nome Dela é Sabine – do diretor Sandrine Bonnaire; documentário
  • Mary e Max: Uma Amizade Diferente (2009) – do diretor Adam Elliot; com dublagens de Philip Seymour Hoffman e Toni Collette
  • Adam (2009) – do diretor Max Mayer; com atuações de Hugh Dancy, Rose Byrne