Ulcestop Bula – Para Que Serve? Principio Ativo, Como Tomar? Efeitos Colaterais, Contraindicações e Preço!

Ulcestop é um medicamento da classe dos antiácidos, produzido pela Diffucap Chemobras que atua no alívio e tratamento de diversos problemas do trato gastrointestinal, como úlceras, esofagite de refluxo, entre outros. Então, para saber mais sobre esse medicamento, continue lendo e descubra tudo o que você precisa sabe. Vamos lá?!

Para que serve Ulcestop

Esse medicamento é indicado para promover o alívio e a cicatrização da esofagite. Também do refluxo gastroesofágico (volta do conteúdo ácido do estômago para o esôfago), bem como de úlceras do estômago e duodeno em tratamentos de curto prazo.

No caso de tratamentos de longo prazo, serve para pacientes portadores ou não da Síndrome de Zollinger-Ellison, que gera a hiperacidez estomacal causada por gastrinoma (tumores produtores de gastrina), bem como nos casos de úlcera de Barrett.

Como funciona Ulcestop (principio ativo)

Esse medicamento atua diminuindo a acidez do estômago, sendo amplamente utilizado para o tratamento da doença péptica ulcerosa, bem como nas demais condições nas quais a redução da secreção gástrica traz benefícios.


A ação de Ulcestop tem um tempo médio de duração de 1h e meia a 2 horas, mas pode durar mais tempo que isso. A sua eliminação ocorre em menos tempo que isso, mas o efeito inibidor ácido tem uma duração maior do que 24 horas.

A excreção ocorre principalmente por via biliar (por meios hepáticos) enquanto a eliminação pela urina (renal) é de apenas 15% da dose.

Composição do Ulcestop

Ulcestop

Cada cápsula de 30m g de Ulcestop contém:

lansoprazol ……….. 30 mg

excipientes q.s.p. ………. 1 cápsula

Excipientes:

  • Amido
  • Sacarose
  • Talco
  • Povidona
  • Manitol
  • Croscarmelose sódica
  • Laurilsulfato de sódio
  • Fosfato dissódico de hidrogênio
  • Hipromelose
  • Ftalato de hipromelose
  • Dióxido de titânio

Como tomar o Ulcestop

Ulcestop é um medicamento de administração por via oral e a dosagem depende da condição a ser tratada.

  • Para a esofagite de refluxo (incluindo úlcera de Barrett) a posologia recomenda a dose de 30 mg por dia com duração de 4 a 8 semanas.
  • Para o tratamento da úlcera duodenal a dose é de 30 mg por dia om duração de 2 a 4 semanas.
  • Para a úlcera gástrica, a dose é de 30 mg por dia com duração de 4 a 8 semanas.
  • No tratamento de manutenção da cicatrização da esofagite de refluxo, da úlcera gástrica ou da úlcera duodenal, a dose é de 15 mg, em dose única, uma vez por dia.
  • Na síndrome de Zollinger-Ellison a dose é de 60 mg por dia, com duração de 3 a 7 dias. Quando a dose exceder 120 mg, deve-se dividir as doses em duas tomadas iguais.

Para o tratamento, as cápsulas deve ser administradas pela manhã, ainda em jejum. As capsulas não deve ser mastigadas ou partidas, devendo ser engolidas inteiras a fim de preservar a sua cobertura entérica.

Siga sempre as orientações do médico no que diz respeito das doses, horários e duração do tratamento, que não deve ser interrompido sem que haja conhecimento médico.

Contraindicações do Ulcestop

Esse medicamento não deve ser utilizado por pacientes que apresentem reação de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes de sua fórmula.

Além disso, não deve ser administrado concomitantemente com atazanavir, visto que leva a uma redução muito significativa do mesmo.

Os usuários crônicos de bebidas alcóolicas possuem risco aumentado de doença hepática (do fígado) caso tome uma dose superior à recomendada.

Ulcestop não deve ser utilizado quando estiver fora do prazo de validade descrito na embalagem do produto.

Sempre informe ao médico caso esteja grávida ou caso ocorra uma gravidez durante o tratamento com esse medicamento, bem como após o seu término.

Precauções

Visto que esse medicamento é eliminado prioritariamente por via biliar, os pacientes idosos ou que possuam insuficiência hepática devem conversar com o médico antes do inicio do tratamento.

Ulcestop deve ser utilizado com cuidado em pacientes que possuem distúrbios hepáticos (insuficiência severa).

Gravidez e amamentação

A amamentação deve ser suspensa no decorrer do tratamento com esse medicamento caso seu uso seja importante para a mão. Tampouco deve ser utilizado por mulheres gravidas sem que haja orientação de um médico ou cirurgião-dentista.

Populações especiais

Em pacientes idosos não há necessidade de adaptar a posologia. No entanto, não devem ser administradas doses subsequentes maiores de 30 mg por dia. A não ser que seja necessária a supressão adicional a secreção gástrica.

É preciso cautela na administração desse fármaco em idosos que possuam disfunção hepática (do fígado).

Visto que pode causar cansaço e tontura (diminuindo a capacidade de reação), o paciente deve evitar dirigir veículos e operar máquinas nessas condições.

Diabético: contém sacarose

Efeitos colaterais

Assim como qualquer medicamento, o uso de Ulcestop pode ocasionar o aparecimento de reações indesejáveis. No caso de reações alérgicas o tratamento deve ser imediatamente suspenso e o médico deve ser comunicado. As reações decorrentes do uso desse medicamento são as seguintes, de acordo com a sua frequência.

Não existem relatos de reações adversas muito comuns decorrentes do uso desse medicamento.

Principais efeitos colaterais

Reação adversa comum (acontece entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • Prisão de ventre
  • Tontura
  • Diarreia
  • Constipação
  • Dor de estômago
  • Gases (flatulência)
  • Fadiga
  • Náusea
  • Queimação estomacal
  • Cefaleia
  • Dispepsia
  • Vômitos (exceto pacientes medicados para a infecção Helicobacter pylori).

Caso a diarreia persista o uso de Ulcestop deve ser suspenso visto a chance de colite microscópica com infiltração as células inflamatórias ou engrossamento do feixe de colágeno na mucosa do intestino grosso.

Reação adversa incomum (acontece entre 0,1% e  1% dos pacientes que utilizam este medicamento): rash (vermelhidão na pele), anorexia, sonolência, mal-estar, agitação, fadiga, insônia, elevação da enzima transaminase glutâmico oxalacética (TGO) e enzima transaminase pirúvica (TGP).

Reação adversa rara (acontece entre 0,1% e 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): boca e garganta seca, inflamação da língua (glossite) pancreatite, candidíase de esôfago, petéquias, eritema multiforme, perda de cabelo, reação alérgica grave cm erupção cutânea das mucosas (olhos, nariz, boca, estômago, intestinos, trato respiratório, uretra, vagina e necrose epidérmica tóxica, insônia letargia, alucinações, depressão, vertigens, hepatite, sonolência, infecção ou inflamação dos rins, trombocitopenia (alteração na coagulação sanguínea), diminuição do numero de elementos celulares do sangue (pancitopenia), agranulocitose, anemia, diminuição dos glóbulos brandos (leucopenia), inchaço (edema), dores articulares e musculares, hiperidrose (suor excessivo), angioedema, impotência e nefrite intersticial.

Reação adversa muito rara (acontece com menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): inflamação do intestino grosso (colite). estomatite, língua preta, crescimento das mamas (ginecomastia), galactorreia, reação alérgica generalizada (coque anafilático), mal-estar, aumentos dos níveis de triglicérides e colesterol, necrólise epidérmica tóxica. e aumento da fosfatase alcalina.

Outros efeitos colaterais

Outras reações possíveis com frequência desconhecida: pacientes com doses acima de 15 mg ou 30 mg de lansoprazol, por tempo superior a 12 meses em tratamento e manutenção podem apresentar: síndrome gripal, alterações dentarias, ginecomastia, anomalias gastrointestinais, inflamação ou infecção no intestino ou estômago (gastroenterites), anorexia, diminuição da libido, arrotos, reação alérgica, despigmentação da língua, Lúpus eritematoso cutâneo, hipomagnesemia (queda dos níveis de magnésio no sangue), elevação da LDH, prurido e valores anomais nos testes da função hepática.

Sempre informe ao seu farmacêutico, médico ou cirurgião-dentista sobre o aparecimento de reações adversas decorrentes do uso desse medicamento.

Informe também à empresa responsável através do seu SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor.

Interação do Ulcestop com outros medicamentos

Não foram relatadas quaisquer interações medicamentosas de Ulcestop com teofilina, propranolol, lidocaína, metoprololm quinidina e amoxicilina. Também não existem relatos de interações na administração do lansprazol (substância ativa desse medicamento) concomitantemente com antiácidos.

Sempre informe ao seu médico caso esteja fazendo uso de qualquer outro medicamento, mesmo aqueles que não exigem receita médica. Não use nenhum medicamento sem que haja conhecimento médico visto que pode ser perigoso e oferecer riscos para a sua saúde.

Armazenamento

Esse medicamento deve ser mantido em temperatura ambiente, entre 15º e 30ºC. Dentro de sua embalagem original (para mais segurança) e ao abrigo de umidade e luz.

O prazo de validade de Ulcestop é de 36 meses, a contar da sua data de fabricação que poder ser encontrada impressa na embalagem, bem como o número do lote, data de fabricação e o prazo de validade.

Nenhum medicamento deve ser utilizado depois de vencido o prazo de validade,

Características de Ulcestop de 30 mg: as cápsulas desse medicamento são gelatinosas, duras, com a tampa de cor verde escura e opaca e o corpo branco também opaco, trazendo em seu interior microgrânulos de cor esbranquiçada.

Antes de usar, sempre verifique o aspecto do medicamento. Caso ele ainda esteja na validade mas apresente mudanças nas suas características físicas, consulte o farmacêutico para saber se pode ser utilizado.

Todo e qualquer medicamento deve ser sempre mantido longo do alcance de crianças.

Lansoprazol Oral

Ulcestop Preço

Para comprar esse medicamento é necessária a apresentação de receita médica branca comum. O seu preço  pode variar de acordo com a região e o local escolhido para a compra. Bem como se você vai comprar o produto referência ou o seu genérico, a segunda opção costuma custar menos.

No entanto, na internet, uma caixa com 7 cápsulas de 30 mg de Ulcestop pode ser encontrada por valores entre R$ 13 e R$ 16 reais. Já a caixa com 28 capsulas e 30 mg de Ulcestop pode ser encontrada por valores entre R$ 52 e R$ 61 reais.

Genérico do Ulcestop

Para encontrar o genérico desse medicamento basta ir a farmácia. Solicitando ao farmacêutico o princípio ativo dele, que é Lansoprazol. Sempre conferir a concentração do mesmo para ver se confere com o medicamento referência.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre Ulcestop. Como ele funciona, para que é indicado e como ele deve ser tomado.